segunda-feira, 26 de julho de 2010

Inconsequência.

"Pq ainda me olhas, me chamas, me falas, me enlouqueces?
Não é suficiente o tanto que tens de mim?
Um tanto que me faz falta, tanta, que chega a doer.
Quero esquecer pra não lembrar, enquanto minha mente tenta lembrar pra não esquecer.
Viu o que fez de mim? Me encontro como uma louca, a procura de um cigarro, já com a voz rouca. De gritar calada, no meu sonho, no meu quarto, enquanto dormes tranquilamente demonstrando que podes inconsequentemente, brincar e machucar."

Um comentário:

  1. Perfeito e muito bem polido,não vou dizer o óbvio,que é muito bom...

    ResponderExcluir