segunda-feira, 26 de julho de 2010

O Escritor.

"Novamente sob a fraca luz do abajur, com a velha caneta e um pedaço de papel qualquer, esculpia suas palavras vindas de um vocabulário escasso. Mais um momento em que se via tomado pela solidão daquele vazio que há muito tempo o acompanhava e por aquele sentimento estranho que agora vinha bagunçar o seu vazio, os seus versos e a sua vida."

Nenhum comentário:

Postar um comentário