terça-feira, 19 de abril de 2011

Medo.

"Medo!" ela dizia. Mas não sabia explicar o que lhe causava tanto pavor. Era incontrolável, desestruturante e mesmo assim ela não conseguia apontar o ponto de partida para tanto sentimento. "Que medo!" ela dizia, mas ninguém escutava... ninguém entendia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário