terça-feira, 19 de abril de 2011

Moderadamente.

Nem tudo que quero me faz bem, nem tudo que desejo eu sinto falta. Não me difiniria com a palavra "complicada" mas acho que "sentimental" seria a palavra mais adequada. Hoje eu quero viver, sentir, respirar, sorrir, procurar a felicidade nos lugares onde ela possa me parecer menos volátil.
Tomo decisões erradas, culpo quem não tenho que culpar, não esqueço quem deveria esquecer. Mas tudo isso porque sinto demais, a ponto de me perder em meus próprios sentimentos. Estar ao meu lado não é como viver em uma montanha russa de emoções, mas quem quer estar comigo, precisa aprender a sentir com a emoção que eu sinto, se não quizer se tornar mais uma figura descartável no meu mundo. Não faço questão de companhias superficiais e passageiras. Não sei lidar com esse fluxo de pessoas que fazem questão de entrar na vida dos outros apenas para deixar uma marca de sua passagem... dispenso completamente esse tipo de gente.
Quero amigos verdadeiros, amores profundos, porque a verdade é que não suporto a superficialidade com a qual algumas pessoas teimam em tratar os sentimentos. Eu sei amar de diversas formas, mas nunca de maneira moderada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário