terça-feira, 3 de abril de 2012

A Medrosa

Já faz algum tempo que não escrevo e toda vez que abro o bloco de notas me pergunto se não tenho nada a escrever ou se tenho medo do que meus dedos podem digitar.
Crise? E se for? Em qual momento eu esqueci que as teclas do computador e o bloco de notas não criticam essa personalidade fatídicamente passional que eu escondo aqui dentro? Eu me odeio! Me odeio como uma adolescente que queria ter seios maiores e menos acne no rosto. Me odeio como uma puta que se apaixona por um cliente casado. Eu não sei mais como seguir adiante, e não ter uma voz pra me dizer que posso ficar tranquila, me apavora demais. Medo de ficar sozinha, em todos os sentidos. Medo de não ter pra quem ligar, medo de não ter ninguém pra me fazer rir quando eu quizer chorar, medo de não ter motivo pra voltar pra casa depois de um dia longo de baboseiras profissionais. Eu tenho tanto medo! É como se eu soubesse que ninguém tem a capacidade de me aturar, porque nem eu mesma consigo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário