sábado, 21 de abril de 2012

Tua voz.

Mais uma manhã fria e algumas lágrimas que já não se atrevem a transbordar o olho. Mais um dia de saudade, mas é só mais um. Não quero lembrar então nem sei porque ainda escrevo. É que eu te vi ontem, ou melhor, soube que estavas ali. Derrubei uma lágrima (juro que foi só uma) enquanto escutava a tua voz, fechava os olhos e colocava a música no volume máximo. E como eu odiei a tua voz, essa voz anasalada de péssima articulação. Era como se ela cantasse todo meu sofrimento, invocando as lágrimas que eu deixei de derramar porque estava ocupada demais sorrindo com outra pessoa. Eu não quero dizer que te odeio, porque um dia eu disse isso no lugar do "eu te amo", lembra? Eu quero dizer que você me é indiferente, que eu só não te desprezo pelo simples fato que desprezo é um sentimento e você não merece nenhum que venha de mim. Eu quero dizer que te esqueci, eu quero muito dizer... e saber.

Nenhum comentário:

Postar um comentário