quarta-feira, 9 de maio de 2012

Sem saída.


A muito tempo já não pertencia a aquele lugar, e se ainda permanecia ali era pelo medo de não ser inteira lá fora. Era como se metade de suas raízes fossem tão profundas que a outra metade não seria forte o suficiente pra se manter sozinha. Na mente tantas idéias, no coração tantas dores e tudo isso a levava a uma completa estagnação. Sabia muito bem ser livre, aliás sempre havia sido. Só nao sabia viver sem coração, e era por esse motivo que ela apenas sonhava em bater as asas. Não há nada que se possa fazer por um coração com tantas raízes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário