quarta-feira, 16 de maio de 2012

Pela metade



Não me pergunte por que ainda choro, estou cansada de lembrar os motivos. É só tristeza afinal, não há porque se preocupar. Há se soubessem o que é sorrir com todo o corpo, estremecer ao simples toque de outra pele, querer parar o relógio a cada beijo trocado. Se soubessem o que é acordar todos os dias querendo ir dormir de novo, correr para olhar os e-mails, o celular, a secretária eletrônica e lembrar que vai doer quando constatar mais uma vez que não há nada lá. Se soubessem, entenderiam?
Dizem que sou apenas mais uma. As vezes me pergunto se acredito nessas tristezas que não transbordam o olho, nesses amores sem borboletas no estômago, nessa força de lutar contra o inevitável. Vida que não se vive por inteiro, continua sendo vida? Se me ensinarem a ser metade talvez eu possa sorrir de novo. Enquanto isso me deixem só e entendam que eu cansei de acordar todos os dias e não ver um motivo para continuar de olhos abertos. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário