quarta-feira, 9 de maio de 2012

Nova vida.



Quando ouviu a porta da frente se fechando sorriu. Pela primeira vez não queria se emocionar e sair por aí contando sobre um novo amor que talvez ainda nem existisse. Não tinha mais o coração como um ponto de interceção, queria mante-lo assim, como um local de passagem. Pôde sorrir pela manhã, pôde acender o cigarro e curtir o vazio da casa que de vazia já não tinha nada. Era  preenchida por ela, por suas coisas e por todas as esperanças que aquela manhã trazia através da janela com seus raios de sol.
Um novo cheiro, ainda desconhecido e inexplorado no travesseiro ao lado do seu,  se espalhava pelo ar trazendo boas notícias. A musica ao fundo parecia querer reforçar o recado dos raios de sol; "children don't stop dancing, believe in life". Ela sorriu e quem sabe até tenha voltado a acreditar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário