domingo, 28 de outubro de 2012

As nossas dores.



Eu sei que parece que quando passar vai parar de doer, mas não para. Ver que você teve exito em matar um amor tão intenso também dói, mas é preciso. Esse amor pode ser forte, puro, lindo, único, eterno, se não for correspondido não passa de excesso de bagagem. Então a gente acaba sufocando ele no peito, e junto acaba por sufocar um pouco da gente também. E tudo bem, acordamos mais fortes e livres. Liberdade de se guardar só amores bonitos no peito, de levar com a gente só quem não larga a nossa mão na hora que a gente precisa, de esperar por quem te diga "eu te amo" todos os dias porque você não merece nada menos do que isso. E aí talvez você possa sofrer de novo, porque amar sempre dói.
Então senta aqui comigo e deixa o choro pra depois. A vida passa rápido e a gente tem que ter pressa menina. Se quiser pode ficar em silêncio mas junta a tua dor com a minha. Quem sabe assim a gente não inventa uma pra nós duas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário