terça-feira, 9 de abril de 2013

Escombros


Abriu os olhos e percebeu que o sol já havia se despedido. O silêncio das ruas era quebrado pelos carros que passavam provavelmente traçando o caminho de volta pra casa onde, ao final do dia, encontrariam suas esposas, filhos, família, cachorro. Ela chorou ao sentir o silêncio da casa e as cores fracas de um abajur velho ligado em um canto do quarto. Nem um novo som, nem uma nova esperança. Mais uma vez acontecia o insuportável encontro entre sua fragilidade e as lembranças felizes que agora nada mais eram do que fardos pesados demais para carregar. Fechou os olhos novamente, embalada pelas lágrimas e pelo frio daquela noite de inverno. Sonhou com sorrisos abertos e abraços apertados e quando acordou, tentou pensar que aquele haveria de ser um novo dia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário