segunda-feira, 12 de maio de 2014

Rainy days


Nota: Priscilla Ahn - Rain https://www.youtube.com/watch?v=uxIEbbV8rfA&hd=1

A tempestade barulhenta incomoda nossa paz mas é embalada pelo nosso silêncio. Ela coloca o braço por cima de mim, como se quisesse me proteger do frio e do barulho dessa tormenta que ainda nos rouba algumas noites de sono. Nunca entendi esses silêncios carregados de coisas não ditas, essa falta de coragem e habilidade com as palavras, esses acúmulos que se tornam fardos pesados demais pra qualquer um carregar e ainda assim, hoje me vejo em silêncio cansada de travar batalhas contra um oponente invisível.
No fim ela chega sempre com duas xícaras de café e um sorriso bobo. Se joga por cima de mim sorrindo como se pesasse apenas algumas toneladas e eu fosse a mulher mais forte do mundo. Faz algumas juras de amor e pergunta alguma bobagem como "Tu deu comida pro gato?" porque é isso que nos faz esquecer que a tempestade lá fora só cresce. E no outro dia a gente faz o mesmo. Ela porque não sabe resolver as coisas de outra forma e eu porque cansei de tentar resolver sozinha, ando meio sem voz também.
A gente se ajeita no sofá, se encolhe em um abraço e fica em silêncio curtindo a paz que se instala entre uma trovoada e outra porque a chuva lá fora tá sempre caindo, e a gente continua fingindo que não fica triste quando por acaso se esquece de uma janela aberta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário