quinta-feira, 31 de julho de 2014

...


- Mas era um amor tão bonito, como morreu?
- Mentiras, traições, silêncios, mágoas, falta de companheirismo... agonizou por um tempo mas acabou morrendo por falência múltipla dos órgãos.
- Meus pêsames! Deve ser difícil superar a perda.
- "As perdas" no plural, porque ele foi indo embora aos pouquinhos, em pequenas e drásticas doses. Quando precisei dar adeus eu não tinha mais lágrimas pra chorar nem tristeza pra sentir. Eu fiz questão de fingir mais uma vez que esse não era o fim, pra ver se doía um pouco menos. Falei baixinho no ouvido dele:

"Vê se não volta tarde, pra gente tomar café e comer pão quentinho"